Como diminuir o valor do aluguel

Nessa época de pandemia, muitas pessoas e empresas buscam o máximo de redução de seus custos, de suas contas, e um desses custos que pesam bastante diz respeito ao aluguel.

Nesta postagem, darei algumas dicas para você negociar o seu aluguel.

1 - Converse com a imobiliária ou com o locador

Em negociação sempre dizemos que o "não" você já tem. Sendo assim, vá em busca do "sim", ainda que seja um "sim" parcial. Você não tem nada a perder ao propor um acordo para redução, ainda que temporária, do seu aluguel. Deixe a timidez de lado e negocie. Você só tem a ganhar.

2 - Justifique seu pedido

Ao propor um acordo, você deve embasar seu pedido. Vamos citar alguns exemplos do que podem justificar uma boa proposta de acordo:
- Redução salarial ou de faturamento;
- Desemprego;
- Crise em razão da pandemia;
- Intenção de redução de despesas.

É de conhecimento dos locadores acerca dos percalços enfrentados por todos em razão da pandemia, então, ressalte isso.

3 - Mostre o valor de mercado atual

Quando um acordo não é aceito, o locatário pode buscar o Poder Judiciário para discutir uma redução de seu aluguel em algumas situações, mais frequentes para o caso de locação não residencial. A Lei do Inquilinato traz a possibilidade de ação revisional e o Código Civil traz uma previsão de rever os valores de contratos em geral em situações como a da pandemia do Corona Vírus.

No entanto, o cerne principal de qualquer discussão judicial diz respeito ao valor de mercado da locação.

O locador sabe disso, portanto, conhece esses riscos. 

Sendo assim, apresente ao locador os valores que tem sido praticados no momento da negociação, caso você tenha ciência, como por exemplo de imóveis semelhantes por meio de anúncios ou de outros locatários.

4 - MOSTRE QUE VOCÊ É UM BOM INQUILINO

Você sempre pagou seu aluguel em dia antes da crise? Nunca atrasou um boleto? Nunca deu problemas para seu senhorio? Sempre zelou pelo imóvel locado?

Certamente, se você se enquadra nesse perfil de inquilino ideal, o locador estará mais disposto a uma negociação, pois ninguém quer perder um bom inquilino.

E no caso de lojista de shopping center. Além das questões citadas, sua loja é interessante dentro do mix de lojas em que se situa? Sua loja faria falta ao shopping center caso você saísse? Sua loja é uma franquia? Esses pontos também são grandes diferenciais na hora de negociar.

5 - Tente negociar as despesas assessorias ou com base nelas

Seu custo com reajustes do aluguel, condomínio, pagamento de internet, água, luz, aumentou consideravelmente? Use isso a seu favor numa possível negociação.

6 - Fechamento de empresas que não exercem atividades consideradas essenciais.

Sua empresa ficou impossibilidade de exercer atividade empresarial por ordem dos órgãos públicos? Isso por si só justifica no mínimo uma redução de 50% de seu aluguel, conforme entendimento do Poder Judiciário.

7 - Sinceridade é tudo

Não adianta ostentar carrão, possuir altos gastos que conhecimento de todos, principalmente do locador, e pleitear uma redução de aluguel alegando dificuldade financeira, isso não vai dar certo. Seja firme e sincero, se o argumento é a crise, seja coerente.

8 - E se nada disso der certo?

Caso tenha tentado de tudo e não tenha obtido êxito, busque o auxílio de um advogado. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

CETELEM DANOS MORAIS

Cobranças abusivas em financiamento de veículos

Acidente em Buffet Dano Moral